“E cá estou eu, pensando novamente nas possibilidades.  A gente sabe que com o passar do tempo as coisas mudam meio que na marra e isso é quase sempre uma mudança infeliz, como tudo que é feito forçado e enfiado goela abaixo, dá ânsia, vontade de voltar, de correr e gritar pra todo mundo, “mas que merda de vida!”. Mas não dá pra voltar.” Diego Nunes

Sonhos. Expectativas. Futuro.

Ainda não assimilei completamente que esse ano termina uma etapa da minha vida. Daqui pra frente é vida nova, de verdade: vestibular, emprego, planos, faculdade, vida de gente grande sabe?O que me assusta é não saber o que me espera.

Sempre fui a favor de planejar tudo com bastante antecedência, pra não existirem imprevistos, e agora me vejo tendo que esperar pra ver como vai ser, no maior estilo “deixa acontecer” se me permitem o clichê. Tenho tentado não criar tantas expectativas e nem sonhar muito alto, 2012 tem que terminar pra definir como vai ser meu próximo ano. Não dá pra sair atropelando as coisas, imaginando que é fácil conquistar tudo que desejo. É melhor ir com calma.

Acho até que vou escrever isso no meu espelho: “Vai com calma”. Só um lembrete pra respirar três vezes antes de fazer qualquer coisa que possa repercutir mais tarde. Preciso me livrar desse meu imediatismo adolescente. Depois eu vejo o que mais precisa ser mudado, pra que ter pressa? Acho que o mais importante eu consegui achar: vontade pra mudar e enfrentar o que quer que venha ai na frente.

Respirar fundo e seguir.

Anúncios